in ,

GosteiGostei TristeTriste arrasouuuarrasouuu

#FreeVictor: entenda o caso de Victor Han

Já imaginou se a justiça te proibísse de fazer o que você mais ama? De usar suas redes sociais e se expressar? Vem entender o caso de Victor Han.

Quem diria que uma baqueta quebrada seria o estopim do que parece ser um pesadelo infindável? O ato, muito comum em bandas de rock mundialmente famosas, não caiu bem para a Corona X Entertainment. A banda About U havia recém debutado quando o baterista Victor Han quebrou a baqueta usada ao final da apresentação no tradicional Inkigayo. Foi o bastante para que sua expulsão da banda acontecesse e que um caminhão retirasse seus pertences da empresa.

Victor é filho de pai Brasileiro – o ator de musicais Cleto Baccic – e mãe Coreana, e mora em Seul desde os 10 anos de idade. Desde sempre teve uma convivência muito próxima com a música, a qual vem se dedicando pelos últimos dez anos. Desses dez anos, oito ele passou como trainee da Corona X Entertainment, comandada por um dos ex-presidentes da SM Entertainment e seus sócios. Lá, Victor morava com os outros trainees, mas diferente da maioria das empresas eles não recebiam treinamento algum.

Após ser desligado da banda, Victor precisou ir à corte. Ao começar seu próprio canal no Youtube, a Corona X Entertainment decidiu que ele não poderia fazer uso da própria imagem por ainda estar vinculado à empresa. Acontece que diferente de outros países, dentro da Coreia do Sul um contrato pode ser quebrado pela palavra. Não é necessário que nenhum documento seja assinado para que a validade de um contrato deixe de existir, desde que ambas as partes estejam cientes do fato. Foi o que aconteceu com Victor, que logo após a fatídica apresentação no Inkigayo foi verbalmente expulso da About U por um de seus chefes. Na corte, a Corona X Entertainment disse que Victor nunca foi expulso, mas sim que fugiu.

Então por que a empresa enviou um caminhão para fazer a mudança do ex-integrante?

Victor ganhou – com provas concretas de que estava contando a verdade – a disputa judicial. Porém, a Corona X Entertainment entrou com um recurso. Normalmente, quando isso acontece, a outra parte é acionada para que entre com sua própria defesa para refutar os fatos.

Com Victor isso não aconteceu.

Sem opção de defesa, ele foi informado que um juiz diferente do que deu sua vitória decidiu que ele não poderia fazer uso da própria imagem. Victor está proibido de usar suas redes sociais. Postar uma simples foto do próprio café pode render a ele problemas com a justiça. Uma empresa que em várias situações afirmou que se a About U não desse certo seria culpa da sua aparência, agora pretende reter para si os seus direitos de imagem.
Criticado por staffs por não ter os fenótipos coreanos, pelo uso de lentes de contato coloridas – como as que diversos idols usam – e pelo seu tom de pele, Victor conseguiu em 24 horas de canal no Youtube mais seguidores do que esperava. Começou com covers, vlogs e logo caiu nas graças de canais de televisão e outros influencers famosos.

Com uma legião de fãs no mundo todo que atualmente levantam as #JusticeForVictorHanTheDrummer e #FreeVictor esperam que a justiça coreana aceite o recurso com o qual ele entrará, e que reveja o caso. Victor tem provas de sua inocência, apoiadores no mundo inteiro, e muito talento para mostrar ainda.

Seu canal atualmente conta com 492 mil inscritos.

Avatar

Written by Lun Rezende

Comments

Comente

Loading…

0

Ghost9 fará seu primeiro comeback

#FreeVictor: an explanation of what’s really happening to Victor The Drummer