in ,

AmeiAmei

Review – Map of the Soul 7

Review BTS Map of the Soul

Enfim, chegamos ao dia 21 de fevereiro de 2020, o dia mais esperado pelos ARMYS.

O álbum completo Map of the Soul: 7 vem para não deixar dúvidas: o BTS sabe exatamente o que está fazendo e o que representa.

‘Interlude: Shadow’ começa como a representação do medo e dos desejos, “se olhar pra baixo, vejo a sombra dos meus pés se tornando maiores”  fala de nossos sonhos e o medo de alcançá-los, de chegar lá e perceber que não era bem aquilo que esperávamos. Crescer, mudar, mas não se reconhecer.

‘Black Swan’, utilizando o sample de ‘Fake Love’, fala do medo de perder a paixão, das coisas perderem o gosto e o sentido, e descobrir que, na verdade, esta falta de paixão não vem de fora, mas de dentro de nós. ‘Black Swan’ seria uma consequência dos medos de ‘Interlude: Shadow’, mas ela não é o fim, é apenas uma parte do processo de nossa vida.

Suavidade é a palavra para ‘Filter’, do Jimin, que nos matou com delicadeza. O toque do violão e a voz tenra de Jimin não nos deixa esquecer que ele é fofo, perigoso e ele sabe. “Quanto mais você olha, mais fofo eu fico e te deixo louca”.

Cada um tem seu tempo pra chegar à vida adulta, e Jungkook provou em ‘My Time’ que esperar o tempo dele foi a melhor coisa que poderíamos fazer. Ouvir esta faixa e pensar nele desde o debut, nos mostra como a música é dele. Ela é tudo que o Jungkook queria e se tornou.

Os graves de ‘Louder than Bombs’, parceria com Troye Sivan, dizem se um dia eu fugi, não me lembro. Os meninos estão dispostos a enfrentar os medos e obstáculos que vêm construindo na narrativa do álbum.

‘On’, a faixa principal, o que dizer? Hey Na Na Na. Depois destes 7 anos, o BTS sabe o que é dor e, mesmo assim, não desistiu. Essa música é uma ode às porradas que eles tomaram. Todos sabemos como a vida de idol é sacrificante, e eles trazem esta faixa não apenas para se afirmar e se firmar, como para nos lembrar que não devemos desistir. Trazendo a citação da sombra novamente, em ‘On’ ela e o medo são abraçados como parte de nós. Afinal, precisamos nos aceitar completamente pra seguir em frente.

‘UGH’, com sua batida pesada, é um recado bem dado para quem só tem coragem de falar escondendo o rosto. Uma mensagem nada sutil para os haters. Trazendo uma rapline nostálgica das eras de 2 Cool 4 Skool e R U L8 2?, podemos dizer que esta é uma Cypher disfarçada.

’00:00′ nos fala para e respirar. E, se tudo der errado, meia noite é a nossa nova chance de recomeçar. Afinal, descansar não significa desistir, temos que aceitar isso e agradecer que todo novo dia representa uma nova chance.

V vem com sua ‘Inner Child’, conversando com ele mesmo no passado, falando das dificuldades e de não precisar ter medo, pois eles irão mudar. Esta faixa dá um quentinho no coração, já que sabemos o resultado desta conversa, a pessoa incrível que o V se tornou. V, you are our Boy!

O hino de V e Jimin, ‘Friends’, conta a história desta amizade que amamos, onde na alegria e na tristeza um terá o apoio outro. Isso é uma promessa de dedinho! Dos dedinhos do Jimin. Perfeita pra cantar no karaokê com seu melhor amigo!

Na galáxia do BTS adivinha quem é nossa Lua? Em ‘Moon’, Jin coloca-se neste lugar, observando e admirando a Terra, que no caso seria os Armys. Ele se pergunta se os Armys sabem seu valor e o quão importantes são para ele, observando-os sempre, em todas as suas fases.

“Querem falar de respeito, quando mal sabem o que é consideração.” Esse é um dos versos de ‘Respect’. Suga e RM falam da importância de se ter respeito acima de tudo, e qual seria o sentido de cobrar respeito se você não o dá aos demais? Eles falam da hipocrisia de muitas pessoas que só sabem apontar, mas nada de melhorar a si mesmos. Ao meu ver, é uma continuação de ‘UGH’.

‘We are Bulletproof: The Eternal’, é para fechar a jornada, não apenas do MOTS mas como a do BTS nestes últimos 7 anos. Um arremate das lições, lágrimas, sorrisos e conquistas destes 7 garotos que um dia foram desprezados, e hoje fazem e são história. Mas eles não esquecem quem esteve lá desde o começo: junto com eles nós somos à prova de balas. Afinal, eles não são mais só 7. Agora, somos uma galáxia à prova de balas!

We are not seven, with you

‘Outro: EGO’ fecha o álbum de lições, falando de nossas inseguranças, e que no final tudo é importante para nossa jornada e crescimento. Devemos respeitar nossa história e seguir em frente. pois só assim iremos nos conhecer. Machucando, curando e aprendendo, este é o nosso caminho.

Foi difícil, foi triste, mas me fez ter certeza de quem eu sou

Esse é o 7. 7 garotos que acompanhamos por 7 anos. Suas perdas, suas vitórias. Tornaram-se 7 grandes homens que cativam e inspiram, em suas letras, mensagens ou até mesmo no jeito de ser. E como eles, devemos seguir em frente, mesmo com medo e incerteza, pois é no caminho que nós aprendemos.

Rafa Soli

Written by Rafa Soli

Comments

Comente

Loading…

0

Luna, do f(x), lançará um remake como parte de projeto musical

Song Mino PO variedades moda

Song Mino e P.O estrelam programa de variedades sobre moda